Os terraplanistas estão chegando!

O nome é bonito: terraplanista! Uma espécie para mim nova. Tomei conhecimento dela lendo uma reportagem no site da BBC. Curioso, comecei a fazer buscas na internet e me dei conta que há vários grupos deles que se multiplicam pela internet. Alguns ultrapassam o número dos 70 mil seguidores. Entre eles, pessoas com boa formação acadêmica: técnicos, engenheiros, profissionais de várias áreas. Também há muitos estudantes universitários e até alguns professores. Para minha surpresa, um dos grupos mais ativos tem como administrador um morador da capital dos pampas.

A afirmação dos terraplanistas é simples: a Terra é plana e seus confins são delimitados por uma cúpula na qual circulam o sol, a lua e as estrelas que seriam muito menores que a Terra. O objetivo dos terraplanistas é combater os “globalistas”, ou seja, aqueles que acreditam que o planeta Terra é redondo.
Por consequência, os terraplanistas também se opõem aos heliocentristas. O terraplanista é  geocentrista. Copérnico, para eles, foi um mentiroso. Galileu Galilei, idem. A Igreja fez bem em condená-los. Como argumento para a sua teoria, citam as muitas tradições religiosas que afirmam que a Terra é o centro do universo. Entre elas, a Bíblia. Para um terraplanista, a teoria de que a Terra é redonda nada mais é do que uma conspiração de pessoas antirreligiosas e da Agência Espacial Norte Americana (a NASA) que com isso pretende ganhar dinheiro e manter a humanidade sob sua dominação. As fotos de satélite mostrando a Terra redonda seriam uma montagem para enganar os incautos. Mais: a própria existência de satélites girando ao redor da Terra seria pura mentira, como mentiroso foi o desembarque do ser humano na Lua.
Ao seguir um grupo de terraplanistas, me dei conta que muitos deles são também criacionistas. Eles acreditam que o ser humano, assim como todos os animais e as plantas, foram criados por Deus assim como são na atualidade. E que a criação deu-se tal qual está descrito no Livro do Gênesis da Bíblia cristã. No primeiro dia Deus separou a luz da trevas; no segundo as águas as águas superiores das águas inferiores; no terceiro separou as águas inferiores da terra e nesta criou as ervas; no terceiro o sol, a lua e as estrelas; no quinto, foi a vez dos animais aquáticos, das aves e dos répteis; no sexto Deus criou os animais terrestres e, entre eles, os humanos sobre os quais soprou seu alento divino. A Teoria da Evolução das Espécies, para os criacionistas, nada mais é do que uma das tantas invencionices da modernidade e suas ciências na tentativa de semear a descrença e o ateísmo. Os fósseis, tanto animais como humanos, encontrados em diversos lugares do mundo, são apenas grosseiras invencionices para ludibriar bobos.
Outro elo entre terraplanistas e criacionistas, é o chamado negacionismo. Muitos deles negam veementemente que seis milhões de judeus tenham sido mortos pelas forças armadas, pela polícia e pelos diversos grupos paramilitares nazistas alemães no período que antecedeu e durante a II Guerra Mundial. E, assim como não houve o holocausto dos judeus, também não houve perseguição e morte de comunistas, ciganos e homossexuais. Os campos de concentração e extermínio seriam invenção dos próprios judeus, comunistas, ciganos e homossexuais para se passarem por vítimas e assim conquistar indenizações e humilhar o povo alemão. Hitler, para os revisionistas – muitos deles criacionistas e terraplanistas – foi um grande governante que reergueu a nação alemã que vivia humilhada pelas forças do imperialismo capitalista e comunista. A prova é que os dois imperialismos se uniram para derrotar a nação alemã. Mas o IV Reich um dia se reerguerá para restabelecer a supremacia da raça ariana sobre toda a humanidade.
Entre os terraplanistas, criacionistas e revisionistas, especialmente os do sul do Brasil, há muitos que afirmam que as obras de arte devem ser censuradas. Quando eclodiu o episódio da exposição “Queermuseum” do Santander, vários se pronunciaram afirmando que aquilo não era obra de arte. Para eles, o próprio conceito de “queer” é algo que vai contra a natureza já que, pela criação de Deus, ou se é macho ou se é fêmea. E que as pessoas que se afirmam gays, lésbicas, bissexuais, transexuais, transgêneres…, nada mais são do que aberrações fruto da ideologia de gênero semeada pelas forças internacionais imperialistas que pretendem dominar a humanidade.
De surpresa em surpresa, me dei conta que muitos censuradores, revisionistas, criacionistas e terraplanistas, também são a favor da intervenção militar para repor o Brasil nos eixos. Para eles, o Golpe Militar de 1964 salvou o Brasil do comunismo internacional, instaurou a moral e os bons costumes e colocou cada um no seu lugar: os militares para prender e matar; os capitalistas para acumular riquezas; os trabalhadores para trabalhar; e os vagabundos prá correr. O único erro do regime militar foi ter deixado figuras como Luiz Carlos Prestes, Miguel Arraes e Leonel Brizola voltar ao Brasil. Ah! E outro erro dos militares foi deixar-se influenciar pelo Golbery do Couto e Silva que achava que não havia nenhum problema com um metalúrgico barbudo de São Bernardo que liderava as greves no ABC. Deviam ter acabado com ele desde o início… Como não acabaram com o metalúrgico barbudo na década de 1980 e, por intervenção do imperialismo comunista internacional, ele chegou ao poder pelo voto do povo ignorante, foi preciso restabelecer a ordem democrática depondo sua sucessora pelo voto democrático de parlamentares impolutos. As malas de dinheiro na casa do Geddel e aquelas que o Rocha Loures levou para Belo Horizonte para entregar ao Aécio, assim como os 23 milhões de dólares que o Serra tem na Suíça, isso é tudo invencionice da imprensa esquerdista liderada pela Globo que apoiou o golpe. Só não vê quem não quer!
Nesta Semana Farroupilha, alguns golpistas, censuradores, revisionistas, criacionistas e terraplanistas estão com orgulho levantando a bandeira gaúcha para afirmar que a Revolução Farroupilha foi feita em defesa da liberdade. E que o Massacre de Porongos é invencionice do movimento negro para denegrir a heroica imagem de Bento Gonçalves e demais heróis farroupilhas. E que o objetivo deste movimento revisionista é transformar os CTGs em terreiros. Neles, não mais seria feito churrasco com carne uruguaia, mas seriam assadas as galinhas e cabritos oferecidos aos orixás. E que os patrões e prendas seriam substituídos por pais e mães de santos. E, no lugar da história farroupilha, as professoras dos colégios ensinariam a história da África e da escravidão que no Rio Grande do Sul nunca existiu porque o povo gaúcho é amante da liberdade e as charqueadas de Pelotas são apenas um cenário cinematográfico.

Ah! Alguns gauchistas, golpistas, censuradores, revisionistas, criacionistas e terraplanistas também acreditam em  ETs, Papai Noel, Coelhinho da Páscoa, Bicho Papão e Cegonha. Mas isso já são outras histórias…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s